Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

LIMITES PARA O TELEMARKETING

Imagem
Teve um tempo em que muita gente estressava por causa do telefone fixo que tocava muito em casa. Talvez por causa do barulho, que precisava soar na casa inteira. As famílias eram maiores, quem corria para atender ficava irritado quando a ligação não era para ele. O celular, aparelho individual, deveria ter todas as chamadas dirigidas a quem paga a conta. Mas existe o telemarketing. Você paga caro por um aparelho, todo mês acerta a conta, para alguém ligar pra você oferecendo algo que, na maioria das vezes, não lhe interessa em nada. Isso sem contar quando o seu aparelho toca e, na hora em que você atende, o telemarketing desliga. “-Não dá para falar com você agora”, é o recado subentendido. Nesta semana o Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor – enviou às autoridades federais uma lista de oito recomendações. Uma tentativa de resguardar os direitos dos cidadãos que não querem ser importunados   por essas chamadas. Curiosamente, ou quem sabe, previsiv

GOOGLE VAI ENTRAR NO JOGO

Imagem
O cinema fez surgir a maior indústria de entretenimento do mundo. Negócio bilionário que tem Hollywood como referência hegemônica. Mas agora quem ocupa o topo do entretenimento são os videogames, não mais as produções cinematográficas. A mudança tende a ser irreversível. O Google, nesta semana, apresentou uma novidade para o mercado de jogos eletrônicos. Stadia é a plataforma OTT do Google que deve chegar em alguns meses aos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e vários países europeus. Cloud gaming é a denominação mais exata do serviço. Algo como um “Netflix de jogos”, pois entrega ao usuário a possibilidade de baixar jogos ou simplesmente participar de um jogo com outros usuários conectados. O assinante poderá jogar usando um computador, ou smartphone , tablet e mesmo uma TV conectada no Chromecast. Teclado ou mouse são suficientes para interagir, mas o Stadia oferece também um joystick , o Stadia Controller . É o único hardware específico da plataforma. O

“FAÇA COMO EU MANDO E NÃO COMO EU FAÇO”

Imagem
"É um abuso do processo legislativo e viola os princípios dos EUA, indo contra a natureza da constituição norte-americana ao agir inconstitucionalmente como juiz, júri e carrasco". Quando você pensa que já viu de tudo nessa vida, você descobre que o mundo é que virou outro. As palavras entre aspas, ditas por Guo Ping, chairman da chinesa Huawei, soam como um conto de Kafka. Foi numa coletiva de imprensa – evento nada característico da China – em Shenzhen. A empresa anunciava o processo com o qual deu entrada no Tribunal Federal dos Estados Unidos, contra o governo americano. A Huawei está contestando o artigo 889 da NDAA (Medida de Autorização da Defesa Nacional) que impede a compra de seus equipamentos e serviços por parte de agências governamentais dos Estados Unidos. As agências também estão proibidas de contratar terceiros que utilizem a tecnologia da fabricante chinesa. As restrições incluem ainda a suspensão de empréstimos ou concessões para clientes

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Imagem
Quando a sociedade tem uma dívida de justiça que não vai ser resgatada, ela cria um dia comemorativo. Dia do Índio, do Trabalhador, Meio Ambiente, Dia da Consciência Negra. É mais ou menos como um precatório moral, papel podre que certifica publicamente aquele direito inquestionável... e a parte que se vire para conseguir alguém que dê algum valor para aquilo. O 8 de março é o caso mais didático. Todos os outros “dias” passam por ele, ou melhor, contornam a mulher negra, desviam da trabalhadora, minimizam o gênero predominante da espécie. Por fim, toma aí, um dia pra chamar de seu. Hoje vai ter rosas nos escritórios, mimos nas linhas de produção. As faxineiras não ganham nada. Elas são terceirizadas, o patrão é economizador contratado. A mídia vai trazer números atualizados do mercado de trabalho e histórias de vida para, mais uma vez, redescobrir que a mulher existe. E lembrar também daquelas que não existem mais, por decisão monocrática masculina. Os poetas

EM BUSCA DA ADOLESCÊNCIA PERDIDA

Imagem
Certas explicações se bastam. Não que sejam esclarecedoras, longe disso. É que não permitem contestações, uma vez que qualquer argumento adicional só vai complicar mais. Exemplos: “deu pau no sistema”, “foi uma virose”, “ela está na TPM”, “é culpa da oposição”. Segue-se uma sensação de total impotência e, para os de bom senso, recuar passa a ser a opção. “É apenas um adolescente” faz parte desse rol. Basta dizer que todo mundo passa por essa condição que, mesmo assim, até hoje não foi explicada. Não é criança, nem jovem, adulto ou velho. Mistura infância e juventude, com um intelecto praticamente adulto. Sequer a faixa etária correspondente encontrou ainda um consenso. Nesse ponto nem a OMS (Organização Mundial de Saúde) está de acordo com o que pensa a própria ONU. Pois é esse contingente da população o alvo mais perseguido pelo Facebook em sua estratégia atual. De acordo com matéria publicada no portal UOL, a rede social estaria sofrendo uma verdadeira debandada de ado