GRANDE CHANCE DE GANHAR MUITO DINHEIRO


Dinheiro é apelido. Mais ou menos como salário, uma palavra que veio de uma tradição histórica. Os dois eram tipos de moedas – agora sim, um conceito central da Economia. Moeda é o que vale. Na prática, moeda é uma representação de valor que pode ser transferido de imediato. Se você vai a um restaurante com uma pepita de ouro precisa antes combinar com o gerente para depois fazer o seu pedido. Se ele aceitar, tudo bem, mas vai ter que definir antes o prato, se tem troco ou não. Porém, se você tem reais – a moeda brasileira – já tem no cardápio quanto se paga em reais por cada prato. É imediata a transferência do valor. O dono do restaurante sai dali com o valor que você pagou e põe combustível no carro e a moeda vai circulando.
Só para encerrar o começo da conversa, dinheiro foi o nome da moeda portuguesa que durou alguns séculos até ser substituída, em 1433, por outra moeda chamada real (lembra alguma coisa!?). E salário era o pagamento, feito em sal, para soldados romanos. O sal valia muito porque era a única maneira de conservar a carne, alimento muito importante na dieta humana. Essa utilidade do sal lhe valia a imediata aceitação, por isso funcionava como moeda.
Até agora só elucubração pra tentar pensar um pouco fora da caixinha. Para perceber que moedas podem ser inventadas por qualquer um. A grande dificuldade é dar segurança ao valor que ela representa e escalabilidade, ou seja, a capacidade de representar grandes valores e circular entre o maior número de pessoas e localidades. Por isso, hoje em dia, só governos nacionais conseguem manter moedas, cunhadas com sinais especiais ou impressas em papel com características difíceis de serem confundidas.
Aliás, quando se fala em segurança, o que mais lhe vem à cabeça? Se você trabalha com TI possivelmente vai lembrar de criptografia. Agora sim, chegamos ao assunto. Criptomoedas, ou moedas criptografadas, praticamente impossíveis de serem fraudadas. Todas elas descendentes da poderosa bitcoin.

COMO UM PRÊMIO DE LOTERIA

Esqueça TI, Internet, computador, tecnologia. O assunto é investimento e se você quiser entender disso vai precisar de uma corretora de valores. Qualquer conhecimento em informática não vai lhe valer absolutamente nada. Do mesmo jeito que não precisa entender nada sobre gráfica para fazer fortuna com dólares, que são impressos em gráfica.
Este blog já publicou artigo sobre bitcoins, comentou a valorização dele e o iminente salto no mercado, atraindo o interesse por ele e por outras criptomoedas, criadas com algoritmos semelhantes. Demorou pouco para acontecer. Pode-se dizer que é o investimento do momento e que muitas pessoas já fizeram muito dinheiro com essas moedas digitais.
Muito dinheiro é apelido! Foram verdadeiras fortunas. Quer um exemplo? O que você acha de um investimento que valorize 15.000% em um ano. Sim, que aumente em 150 vezes o valor que você investiu. Pois uma criptomoeda valorizou 15.000%... em um único dia!
Segundo relatório publicado pela Empiricus Research, só no último dia 23 de maio mais de vinte tipos de criptomoedas diferentes valorizaram mais do que o dobro. Uma delas, a AllSafe, cresceu 15.808%. Isso significa que o sujeito que comprou R$ 10.000,00 em AllSafe no último dia 23 de maio, no dia 24 de maio de 2017 tinha em conta o equivalente a R$ 1.580.800,00. É isso, mais de um milhão e meio.
Ora, é um caso isolado. Mas, segundo o mesmo relatório, no dia seguinte outras criptomoedas tiveram grande valorização. Dobrar é pouco, vamos ver só as que pelo menos triplicaram o valor investido. DevCoin valorizou 248,9%; NewYorkCoin, 256,1%; Solaris, 317,6%; DimeCoin 441,4% (multiplicou por 4,4); GayCoin, 720,6% (mais de 7 vezes) e SwapToken, 2.413,3% (mais de 24 vezes).
Você prestou bem atenção?? Esses rendimentos não aconteceram em um ano, mas em um único dia. Ninguém imagina que isso vá continuar acontecendo todos os dias. Mas se essas taxas se repetirem ao longo de um ano, já estaria entre as melhores aplicações do mercado.
E a boa notícia é que as criptomoedas vão continuar a valorizar em taxas elevadas pelo menos por mais um mês. Você tem no mínimo 30 dias para procurar informações em corretoras – talvez até no seu banco – para investir pouco e ganhar muito.

UM CASO SEM PRECEDENTES

“-Ah, isso aí vai dar na mesma coisa que...” Dessa vez não. Não vai dar pra repetir o bordão de sempre. Porque não se tem notícia de nada semelhante que já tenha acontecido. Exatamente pelo fato de as criptomoedas agregarem uma característica que nunca outro tipo de moeda jamais teve. Ela é absolutamente independente de qualquer organização, governo ou estado.
Se hoje o dólar, tradicional “porto seguro” para escapar de turbulências na Economia, está sob influência de um presidente que é chamado de “fanfarrão” pelo maior jornal americano, as criptomoedas não seguem regras de nenhum governo. Só do mercado. O que os governos podem fazer, mesmo a contra gosto, no momento só pode ajudar esse tipo de investimento. Por exemplo, no Japão, os bitcoins já são aceitos como moedas de circulação interna. E agora, os Estados Unidos podem dar o maior impulso para essas aplicações.
A Gemini, uma empresa de investimentos americana, que já chegou a ter 1% dos bitcoins em circulação no mundo, assinou acordo para fornecer informações de cotação e volume de negócios com moedas digitais. O acordo é com a Bolsa de Chicago, a maior bolsa de commodities e derivativos do mundo. Isso aumenta muito a credibilidade e a aceitação dessas moedas.
Além disso, de posse dessas informações, a Bolsa de Chicago pode até criar uma clearing, uma espécie de caixa de compensação para contratos futuros, só em criptomoedas. Se isso acontecer, o céu é o limite. Nesse caso, vai depender, pelo menos indiretamente, também do governo americano. A perspectiva é de que isso aconteça ainda este ano.
Muito bem, se já não sabia, você acaba de saber que o mercado financeiro está passando por um momento único e que muita gente pode ganhar muito dinheiro com isso. E você tem boas chances de ser uma dessas pessoas. Porém, o que você precisa saber é que todo tipo de investimento envolve risco. Ninguém tem controle sobre a Economia e uma coisa tão inédita quanto as criptomoedas não está dentro de qualquer padrão. A primeira delas, o bitcoin, tem sete anos e já provou que é segura. Nas próximas semanas deve ter uma solução mais efetiva para escalabilidade em nível global.
Ao longo dessa curta história o bitcoin multiplicou seu valor em 560 vezes. Tudo indica que vai continuar se valorizando, mas é impossível que seja no mesmo ritmo. O importante é que, nesse tempo, o conceito de criptomoedas se consolidou o suficiente para surgirem novas aplicações desse tipo, com perspectivas de altíssima valorização em curto espaço de tempo. Isso significa que, investindo pouco, pode-se ganhar muito. Agir como um jogador compulsivo, que põe tudo que tem num cassino, nunca vai ser um caminho sensato. Não é o caso de lhe desejar boa sorte, porque a oportunidade já está aí. O que precisa é muita informação e prudência para investir bem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COQUELUCHES DA TECNOLOGIA

GUERRA FRIA 2.0

O SILÊNCIO INOPORTUNO