sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO CONFIRMA O RITMO DA CRIATIVIDADE


Inovação é o fim do mundo! Mas também é o começo de outro. É o que se viu na história da Internet. A grande rede foi idealizada para viabilizar a comunicação entre centros de pesquisas, no caso de uma guerra nuclear. Seria o fim do mundo. Os cientistas teriam a tarefa de reconstruir a civilização, conversando por uma espécie de Whatsapp do Apocalipse. Quando a guerra fria acabou, pensaram em dar outra utilidade a rede. E então surgiu o mundo virtual da Web, onde acontece grande parte da nossa vida real.

Hoje o mundo não é mais o mesmo. Ele está sendo a cada dia algo um pouco diferente. Um pouco mais a cada semana, mudado a cada mês, imprevisível a cada ano, irreconhecível a cada década. Por enquanto, o nome disso é inovação. A Finep - Financiadora de Estudos e Projetos, ligada ao Governo Federal, estimula a inovação no Brasil de todas as formas possíveis. Além de financiar, identificar potenciais, novos nichos, aproximar saberes, ela também premia as mais destacadas inovações a cada ano. Nesta sexta-feira, dia 11 de dezembro, finalzinho de 2015, o Prêmio Finep de Inovação foi entregue, pela quinta vez, para a EiTV. O mais interessante, sem dúvida, é o que a equipe da EiTV fez para merecer o segundo lugar nacional na categoria Tecnologia Assistiva.

OS "OUVIDOS" QUE OS TELEVISORES TRANSMITEM


O ritmo das transformações no mundo não admite abrir mão dos recursos humanos disponíveis. É necessário incluir. As políticas de inclusão, além do caráter humanitário, são pragmáticas, no quadro de uma sociedade que precisa gerar respostas cada vez mais complexas e em maior número. Foram esses dois fatores que motivaram a equipe da EiTV a desenvolver a mais completa ferramenta de inclusão da audiência de deficientes auditivos. É o CCStudio, um aplicativo que gera as legendas ocultas de Closed Caption a partir de qualquer fonte que a emissora escolher.

A fonte de geração das legendas pode ser a voz de um locutor, cadastrado num sistema de conversão de áudio em caracteres da língua portuguesa. Ao registrar o timbre daquela voz, repetindo o áudio da programação, o sistema gera legendas escritas e, pelo teclado, acrescentam-se comentários como (música), (aplausos), (risos), dentre outros. Outra fonte pode ser o sistema do tipo "news" da redação do telejornal. São sistemas que integram entre si todos os jornalistas da redação, mais o "teleprompter", que é o visor que exibe ao apresentador o script que ele lê para o público. Tem ainda a possibilidade de utilizar integralmente o áudio da programação que é convertido automaticamente em legendas, para serem inseridas no ar.

Esse conjunto de soluções atende às exigências da lei federal que trata do assunto e permite aos radiodifusores ajustarem os custos ao sistema mais adequado para cada emissora. Além de milhões de telespectadores deficientes auditivos, o CC Studio permite que TVs de bares, restaurantes e terminais de transporte ofereçam a programação de emissoras à todos que se dispuserem a ler as legendas.

O COMPASSO FIRME DA INOVAÇÃO


Depois de cinco prêmios Finep de Inovação, em dez anos de empresa, Rodrigo Araújo, Diretor da EiTV, não quis "mistificar" as conquistas: "-Inovação está ao alcance de todos. Mais do que investimentos, é necessária a criatividade, a sensibilidade e principalmente, o compromisso de inovar". Como exemplo, ele citou inovações vindas de empresas, instituições de pesquisa ou pessoas físicas, já laureadas com o Prêmio Finep. Em várias delas é visível a genialidade associada à simplicidade. O compromisso de inovar, portanto, é a postura diante da realidade, que exige sempre um passo a frente em eficiência, redução de custos, praticidade. "Todos os dias isso acontece na EiTV", garante Araújo. O prêmio anual da Finep comprova isso, pelo menos a cada 2 anos.

No ritmo dos acontecimentos, dentro de algum tempo produzir e inovar vão ser quase uma coisa só. Nada mais permanece, indiferente ao tempo. A cultura e as tradições vão preservar momentos através da arte, de costumes. Mas as soluções do passado tendem a ser aprimoradas, de forma incremental ou disruptiva, trazendo o mundo novo.

Coincidentemente, o Prêmio Finep foi entregue na semana de encerramento da COP 21, em Paris. Lá, cerca de duzentos chefes de estado procuram salvar o planeta de uma catástrofe climática, principalmente, pela mudança radical da matriz energética do mundo. O grande pleito é zerar a queima de derivados de petróleo em 35 anos. O que os mandatários de todas as nações clamam é por inovações, que permitam essa mudança. Afinal, se a Internet, como máquina do Apocalipse foi disruptiva, a Web, como inovação incremental, criou um mundo novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário