sexta-feira, 17 de abril de 2015

VEJA TUDO QUE VAI FICAR VELHO NO ANO QUE VEM


Já começou o ano novo gregoriano, o chinês e até o brasileiro - dizem que é depois do carnaval. Mas o ano novo broadcast começou na última semana, com a abertura da NAB Show 2015, em Las Vegas. A feira é o principal evento mundial da indústria de mídia e entretenimento, uma criação da Associação Nacional das emissoras de TV americanas - National Association of Broadcasters. Trata-se do momento máximo para lançamento de novidades tecnológicas e de serviços na área de televisão. Especialistas do mundo todo, em todas as áreas envolvidas com essa indústria, formam uma rede pessoal e instantânea onde permutam, em tempo real, informações, desejos e muitos dólares.

No Pavilhão Brasil, onde a EiTV apresenta seu stand pelo sétimo ano consecutivo, o movimento foi considerado muito bom pelos expositores. A retomada do crescimento econômico americano, que traz a reboque muitas outras regiões do planeta, aquece um pouco mais o ambiente de negócios, tradicionalmente pouco suscetível a crises. Rodrigo Araújo, Diretor da EiTV, comemorou ainda a convergência entre o plano estratégico da empresa para este ano e as principais tendências observadas na feira: "-A Panasonic, por exemplo, agregou a uma câmera 4K a capacidade para trabalhar em nuvem, um ambiente no qual a EiTV já apresenta várias soluções."

Outro sinal relevante que Araújo destaca na edição 2015 da NAB Show é a introdução da NMX - New Media Expo, como parte da feira. O evento - que era conhecido como Blog-World, quando acontecia em espaço independente - chega à NAB Show com uma boa estrutura, consolidando uma outra convergência, no caso, da TV com a Internet. "Hoje, quem produz conteúdo passa a ser o mago capaz de dar vida a toda esta indústria. A Internet é o espaço onde milhares e milhares de talentos criam conteúdos com uma liberdade impossível de acontecer em outro lugar. E a indústria tecnológica depende desses caras", conclui Araújo.

SEM LUZ OU SEM CÂMERA, ... AÇÃO!


A NMX chegou à NAB Show em parcerias importantes, como a IAWTV - Academia Internacional de Web TV. Blogueiros e criadores de todo tipo de conteúdo na Internet ficaram lado a lado com especialistas em produção de vídeos, podcasts, ilustrações. Além do aprimoramento do que já estão postando, como formatos para produção de web séries, dicas para vídeos no Youtube, os blogueiros receberam informações para criar em novas tecnologias. Ted Schilowitz, um futurista famoso na indústria de entretenimento, fez uma palestra sobre as perspectivas que a realidade virtual oferece para os autores desse mundo surpreendente.

Na NAB Show, os autores não estão sendo vistos apenas como parte de um laboratório de excentricidades, capaz de gerar talentos para produzir para broadcast ou outros espaços tradicionais de exibição. Os blogueiros estão sendo orientados também para a consolidação de modelos de negócios que sustentem suas criações. Cada vez mais, individualmente, os produtores de conteúdo estão sendo contabilizados como parte do mercado da indústria de tecnologias para mídia.

ACONTECIMENTOS HOLÍSTICOS


Os ecos da última final do SuperBowl, considerado o evento anual de maior audiência da mídia no mundo, reverberaram na NAB Show 2015. Desta vez, como exemplo do que pode representar a associação entre TV e mídias sociais em grandes eventos ao vivo. O objetivo é integrar os dois sistemas para levar à quem está em casa a possibilidade de interagir com o que acontece em tempo real. Uma experiência diferente para o público e estratégica para os distribuidores de conteúdos e anunciantes. Eles vão poder rastrear a audiência de grandes eventos, como o Oscar ou mesmo uma abertura de olimpíada. São autênticos acontecimentos holísticos, porque tem potencial de audiência universal.

Por enquanto as possibilidades de remuneração de negócios na rede social num evento desses é pouco promissora, para quem procura anunciantes. Mas, a alternativa da avaliação de metadados, associada à novas formas de interação, pode ajudar no direcionamento de investimentos publicitários ou mesmo no aprimoramento do evento. Josh Dickey, editor de entretenimento da Mashable, em sua palestra durante a NAB Show destacou que, atualmente, pensar em interagir com a programação de TV leva diretamente ao Facebook ou ao Twitter. Mas, para ele, é necessário estar atento a outras mídias sociais que estão crescendo.

E para quem pensa que a velha TV aberta está sumindo em meio a tantas novidades, a volta por cima pode vir com o iminente leilão de espectro, agora nos Estados Unidos. Durante o evento, o presidente da NAB e ex-senador Gordon Smith exaltou a credibilidade e a agilidade da TV aberta no âmbito regional. Voltou a insistir no discurso do ano passado, sobre a oportunidade de reinvenção da TV aberta. Na legislação americana as emissoras tem a alternativa de compartilhar o espectro, já que as novas tecnologias favorecem uma grande otimização da radiodifusão. O que sobra pode ser negociado com as operadoras móveis, inclusive com troca de espaço em outras mídias, como TV no celular. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário